Seguidores

sábado, 1 de maio de 2010

Pensando na vida... E se? Será?

Autor: José Ubirajara Targino da Silva

Que Polícia Militar é polícia não temos dúvidas, porém percebemos que a criminalidade vem aumentando e se “profissionalizando” em larga escala pelo Brasil, diuturnamente somos bombardeados por matérias jornalísticas onde são veiculados crimes dos mais variados tipos, ações de policiais militares, de policiais civis e federais, mas, também com a mesma intensidade, a ação policial de Guardas Municipais; seja em ação conjunta com qualquer uma das corporações já citadas, seja pala atuação individual.

Podemos afirmar que temos a incidência de crimes diariamente e, geralmente, a desculpa é o “caos social”, o grande abismo financeiro e a falta de “perspectivas” de futuro dos nossos “adolescentes”.

Recentemente uma matéria veiculada me preocupou: mais de 27.000 policiais sendo investigados em São Paulo, creio que praticamente o efetivo das GCMs somados! Porém somente verificamos destaque jornalístico (algumas emissoras e apresentadores específicos) em matérias ofensivas ou depreciativas em relação a GCM, como o caso de Heliópolis ou este agora em Novo Hamburgo, porém pouco se houve falar sobre as mortes que ocorrem por “resistência” ou em troca de tiros (bala perdida) que ocorrem com outras corporações e “supostos” bandidos. Podemos verificar o interesse dos meios de comunicação de influenciar a opinião pública.

Assistimos constantemente o questionamento: GCM não é polícia e não pode multar, apreender, fiscalizar ou revistar, sob o aspecto “constitucional” interpretado livremente, vemos ainda ações de Comandos Militares representando as GCMs no Ministério Público sob o aspecto “usurpação” e as guardas sendo citadas "executando atos policiais", estranho é verificar a eficiência dos tos “policiais” executados por diversas guardas civis, onde flagrantes são lavrados, crimes evitados, fiscalizações bem sucedidas, etc., Penso: “não seria a sociedade mais importante” que qualquer interesse particular ou corporativo?.

Mas a questão poderia ser: Será que a GCM, “usurpando” função da PM estaria chegando primeiro no atendimento a população, sendo a linha de frente entre a população e o criminoso de forma mais rápida e eficiente? Caso tenhamos esta visão (muito em breve) teremos que “responder” ao PROCOM por concorrência desleal (risos)

Penso: será que a GCM fiscalizando o trânsito estaria evitando acidentes quando outra corporação é ausente? Se tirássemos todos os GCMs de circulação a PM resolveria o problema de criminalidade? Se soltássemos todos os "autores de crimes" presos por GCMs alegando “irregularidade por falta de competência” a cidade ficaria mais segura ou outras corporações teriam efetuado as devidas prisões? Se fossem devolvidos os valores pagos por multas consideradas “injustas” apenas porque um GCM as lavrou (e não por terem sido realmente praticadas, sendo atos irregulares) ou outras autuações efetuadas por GCMs, o trânsito seria mais seguro e os motoristas mais responsáveis?

E caso os GCMs não mais fiscalizassem e apreendessem mercadorias de comércio irregular este “ofício” deixaria de ser lucrativo para a lavagem de dinheiro e o contrabando?

E se as GCMs ficassem apenas preservando o patrimônio municipal (cuidando dos prédios) e NÃO ATENDESSEM MAIS A NENHUMA SOLICITAÇÃO DA POPULAÇÃO ALERTANDO APENAS PARA “LIGAREM PARA A PM” E NÃO ATENDESSEM FLAGRANTES, afinal não são polícia aos olhos de “alguns”, sendo eximidos de responder por omissão ou prevaricação, seria a Segurança Pública melhor?

Porque algumas pessoas se preocupam mais com a depreciação das GCMs a se preocuparem com o FOCO da criminalidade e a CORRUPÇÃO no País? Se os criminosos fossem realmente para a prisão e tivessem seus bens confiscados teria tanta importância o fato da GCM poder ou não agir como polícia? Se os políticos corruptos fossem desprovidos de suas “imunidades” e realmente perdessem seus direitos políticos e sofressem ações criminais como qualquer pessoa além de perder seus bens por enriquecimento “ilícito” a GCM seria menos ou mais importante?

Verificamos pessoas autuadas questionando se a GCM pode multar, mas não questionando o porquê de ter agido em desacordo com o Código de Trânsito!

Verificamos pessoas questionando por que foram abordadas por GCMs, mas não por que estavam praticando uma irregularidade qualquer!

Verificamos pessoas questionando por que a GCM prende, mas não porque a PM NÃO prendeu!

Verificamos pessoas questionando por que a GCM anda armada, mas não por que o bandido NÃO diferencia a GCM da PM!

Estava pensando...

SE a hipocrisia impera, a impunidade reina e demagogos temos aos montes no País

SERÁ que podemos abrir mão da GCMs?




Acessem o Blog GCM Ubirajara Targino

3 comentários:

  1. Alexandre Silvestre1 de maio de 2010 18:40

    Quanto mais profissionais em todos os serviços públicos melhor.

    Entretanto, precisam ser qualificados e motivados, dentro de um processo de valorização permanente e principalmente aceitos péla população.

    ResponderExcluir
  2. você caro irmão esta certissimo com este comentario,mas esses formadores de opinião que se diz imprensa deve ter a solução e o povo sofrido um dia vai acordar e vão ver quem são esses politicos que estão dando as cartas na midia e se DEUS tiver compaixão deste povo não seremos mais hulmilhado

    ResponderExcluir
  3. muito obrigado, amigos, e compartilho de vossas opiniões.

    ResponderExcluir