Seguidores

sábado, 22 de maio de 2010

AÇÕES EM ESTABELECIMENTOS DE ENSINO

Autor: Alírio França Vilas Boas
Comandante da Guarda Civil Municipal de São Caetano do Sul - SP, de 1998 a 2002
Pedagogo pela Faculdade da Educação de Assis (Assis - SP)
Especializações em Supervisão Escolar, Orientação Educacional e Administração Escolar
Educador Popular Da Rede Pública pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC- SP)
Bacharel Em Ciências Contábeis - pela Universidade São Judas Tadeu (São Paulo - Capital)


Uma das preocupações quanto ao tipo do serviço a ser prestado por um GCM(F), escalado numa escola da rede de ensino, deve estar voltada principalmente aos horários de entrada e saída dos estudantes. Cabendo nessas ocasiões uma maior atenção com o que ocorre nas imediações do que mesmo no próprio estabelecimento, procurando sempre conversar com os pais dos alunos que constantemente vem trazer seus filhos, a fim de se informar sobre pessoas ou coisas suspeitas nas redondezas, se for de sua competência procura resolver, mas de qualquer forma comunique à Central a informação obtida e o procedimento que pretende adotar.

Lembre-se corajoso tem prudência e o afoito tem imprudência. E quando se fala em segurança, temos o dever de cuidar em primeiro lugar da nossa própria e depois da de terceiros, pois do contrário ao invés de ajudar, vamos precisar de ajuda. Sempre que possível manter um contato com todos os membros do estabelecimento de ensino.

Também não esqueça o lado externo, pois após fechar os portões, quem não for morador ou que exerça alguma atividade diária no local, deve ser convidado a se retirar, uma vez que a sua presença naquele local não é necessária. Atenção também deve ser dada aos comércios ambulantes que freqüentam o local, evitando que os mesmos sejam instrumento de tráfico de drogas. Procure orientar professores, alunos ou quem precise estacionar seus veículos, nas proximidades da escola, orientando para não deixar em frente a guia rebaixada, garagem, próximo à esquina etc. Com isso estará colaborando com a tranqüilidade social e dando uma verdadeira sensação de segurança, quer para os alunos ou outra pessoa qualquer.

Não espere ser solicitado para parar o trânsito, por ocasião da travessia de alunos, velhos ou deficientes, tome a iniciativa. A presença de um ou mais GCM(F) executando algumas das tarefas acima mencionadas ou outras julgadas cabíveis e necessárias são de simples realizações e de grande reconhecimento popular, uma vez que este tipo de procedimento já está fazendo parte do passado brasileiro. E é ai que o seu serviço aparece você se destaca e a sua corporação é reconhecida e respeitada por todos.

O QUE PODEMOS FAZER

Muito se tem falado e discutido, sobre a segurança nas escolas, mas a realidade é somente uma "a segurança depende de cada um de nós” quer seja: militar ou civil, fardado ou uniformizado, no seu horário de trabalho ou folga, não interessando se tem filhos ou parentes naquele local.

Podemos nos envolver para a solução do problema da insegurança e principalmente no que tange as drogas. As policias quer Militar, Civil ou mesmo as Guardas Civis Municipais para bem agir, dependem de informações, muitas vezes negadas por quase todos com medo de represálias, o que realmente acaba colaborando para a prática desse tipo de delito ou outro qualquer.

A presença física de um Guarda ou Policial inibiu um pouco, mas não resolve o problema, o que realmente precisamos é de uma política de segurança voltada mais para o lado da inteligência do que a da força, que já provou que pouco ou quase nada adianta.

O que então podemos sugerir como um bom procedimento seria a adoção de medidas capazes de colaborar definitivamente com o trabalho humano. Conforme ditos acima precisaram que realmente haja uma vontade política por parte dos governantes, a nível nacional, estadual ou principalmente municipal. Com a criação de uma disciplina própria sobre o assunto, orientação precisa e periódica aos professores e a utilização de meios eletrônicos, tais como: circuito fechado de TV, alarmes de todas as espécies, botão de pânico tudo isso ligado a uma central de operações rasteada e controlada diuturnamente com capacidade de disponibilizar uma pronta resposta, em frações de segundos, que se não lograr êxito na captura dos delinqüentes, disporá de um arquivo armazenado pelo circuito fechado de TV, cuja fita nas mãos de pessoas especializadas, capazes e legalmente constituídas para o trabalho de pesquisa e repressão, irá dispor das informações necessárias para desvendar e capturar os infratores.

0 que não ocorreria com a testemunha pessoal, por medo da represália. Temos a obrigação de dar as nossas crianças um mínimo de tranqüilidade e segurança social, uma vez que serão os nossos substitutos naturais e que do jeito que a coisa vai indo, estamos a cada novo dia criando verdadeiros temerosos de viver, o que é pior, uma grande parte acredita que a violência é uma coisa natural entre os seres humanos. Criando verdadeiros tabus que realmente não sabermos se um divã e um psicólogo vão resolver os seus problemas. Portanto a segurança escolar passa a ser uma atividade de todos visando à cobertura dos estudantes, dos professores e dos próprios municipais.

Os Guardas Civis Municipais, masculinos ou femininos, devem:

- Ser os verdadeiros agentes responsáveis por tudo e por todos, devendo criar um roteiro de trabalho e também fazer rondas aleatórias tanto de dias, horários, ou locais, a fim de proporcionar a elaboração de relatórios, bancos de dados ou mesmo ao estudo da permanência ou modificação dos serviços existentes, tudo visando o bem estar e a segurança escolar;

- Independentemente de ser Agente de Transito ou não, devem proceder a travessia dos alunos, pelos locais designados (faixas de pedestres) ou mesmo sem a existência das mesmas. Procurando sempre educar os alunos e mestres da necessidade e modo correto de atravessar uma via;

- Devem evitar, antes de acontecer e já ir dispersando aglomerações nas proximidades dos estabelecimentos de ensino, para isso, devem tomar a iniciativa de coibir imediatamente, batucadas, serenatas, algazarras, uso exagerado de buzinas, pessoas suspeitas, principalmente nas aulas de educação física feminina;

- Sempre que possível garantir a integridade física, dos professores, alunos e funcionários e ainda a preservação do estabelecimento, nunca imiscuir em assuntos administrativos e nem executar funções fora de sua competência, a não ser em caso de emergência, onde se justifica qualquer iniciativa;

- Proporcionar apoio, quando solicitado, para a retirada do estabelecimento de ensino, de pessoas ou coisas indesejáveis ou que estejam criando transtornos ao bom andamento dos trabalhos;

- Conhecer todas as entradas e saídas possíveis, prevendo uma possível evacuação do local, conhecer os locais dos extintores de incêndio, para utilização em caso de emergência;

- dar bons exemplos de tratamento, cortesia, apresentação individual e tudo o que puder influenciar na formação dos alunos, uma vez que o homem ou mulher uniformizados, exercem um fascínio muito grande, principalmente às crianças e adolescentes;

- Evitar a condução de alunos até suas residências, a não ser, quando solicitado pela direção do estabelecimento, que deverá fornecer um acompanhante e ainda fazer via rádio um prévio contato com a Central, unicamente com o intuito de preservar a boa imagem e o bom nome da corporação, sem tais precauções, pode haver algum comentário maldoso dizendo que a GCM está executando prisões arbitrárias de alunos.

Extraído do livro “GUARDA MUNICIPAL, SIM, SENHOR – um novo caminho

Acessem o Portal Segurança Urbana - Gestão Municipal


Acessem os artigos:
Proteção Escolar por Anderson de Souza Merighi
Proteção Escolar por Carlos Alberto Caetano

9 comentários:

  1. olá companheiros, estou passando para deixar o novo endereço do nosso blog da guarda municipal de ilheus, pois fomos obrigados a mudar para:http://guardasmunicipaisnoticias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. A presença do Guarda Municipal nas escolas é emergencial, pois tem impacom imediato, porém precisamos de ações integradas com os demais órgãos, a problemática das drogas é o pesadelo para todos nós, além do sexo precoce que pouco é abordado por nossos interlocutores educacionais.

    ResponderExcluir
  3. Alexandre Silvestre22 de maio de 2010 16:34

    podemos propor um interação entre sociedade civil, educação, saúde, assistência social e segurança, para termos um projeto educacional que atenda as necessidades da sociedade.

    ResponderExcluir
  4. Caríssimo tens absoluta razão, queira Deus que se abram os olhos antes que o crack chegue a nossas crianças.

    ResponderExcluir
  5. A operacionalização do serviço dos Guardas Municipais fora bem esplanada no artigo, porém, não podemos esquecer da infra-estrutura para a realização deste trabalho, permitindo que os executores sejam absorvidos pela estrutura do equipamento educacional, como sala, telefone, banheiro, local para refeiçã, não podendo ser tratado como um intruso, indo em complemento ao comentário de Roseli Paulina, no artigo Proteção Escolar.

    ResponderExcluir
  6. as melhorias virão com ações integradas, para isso se faz necessário planejamento junto com a educação e educadores. devendo ser apresentados aos pais, para maior credibilidade

    ResponderExcluir
  7. Temos que analisar que o tráfico de drogas é presente nas escolas públicas e que muitas direções são obrigadas a fazer vistas grossas para conseguir sobreviver nessa verdadeira guerra silenciosa, não podemos esquecer que a maioria desses projetos de segurança escolar são motivados para propaganda eleitoral.

    Falta é seriedade

    ResponderExcluir
  8. Caro Alírio,

    realmente não podemos aceitar a violência com naturalidades, bem como, esse sistema de ensino que mais deseduca do que educada.

    ResponderExcluir
  9. As discussões sobre o papel das Guardas Municipais na proteção escolar deve ser permanente, envolvendo pais, educadores e Guardas Municipais para desenvolvermos ações integradas na melhoria nas condições de segurança das escolas, mas principalmente de seus funcionários e alunos.

    ResponderExcluir