Seguidores

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

À Rede Globo de Televisão - Sindguardas-SP

Carlos Augusto Sousa Silva
Presidente Sindguardas-sp
Pós-Graduado em Gestão de Segurança Pública pela PUC-SP
Classe Distinta da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo


Em 29 de novembro foi levado ao ar no programa Bom Dia Brasil uma reportagem abordando questões sobre as Guardas Municipais. A abordagem se deu de uma forma que não contribuiu em nada para levar ao conhecimento da população brasileira o que é uma Guarda Municipal, e serviu para confundir as pessoas.

Os apresentadores e a pessoa que comenta o assunto sobre segurança pública no programa matinal demonstraram não conhecer nada relativo às Guardas Municipais no Brasil, pois fizeram afirmações totalmente sem base e sem parâmetros. Afirmar que os guardas municipais não têm poder de policia e que por tal motivo só podem contribuir fazendo segurança de escolas e próprios municipais já demonstra o desconhecimento, pois a escola é um próprio municipal, e não tem porque distingui-los.

Outra questão é o desconhecimento da violência que permeia as escolas. Citemos como exemplo o caso do atirador de realengo que ao invadir a escola tivesse se deparado com um guarda municipal desarmado, este seria somente mais uma vitima. Porém se lá tivesse a guarda municipal armada cuidando da segurança da escola e das pessoas, poderíamos ter um resultado diferente do ocorrido, salvando vidas dos jovens inocentes.

O comentarista da emissora deveria ter uma postura profissional, isenta e embasada, se atendo aos fatos e não trabalhar com “achismos”, pois as afirmações do referido comentarista se baseiam apenas no que ele conhece das guardas municipais do Rio de Janeiro, estado em que, apesar de dispor de 66 municípios com guardas municipais com um total de 14.060 integrantes, apenas a Guarda Municipal de um município utiliza armamento. A condição das Guardas do Rio de Janeiro não reflete a realidade das Guardas Municipais no Brasil.

No estado de São Paulo 186 municípios contam com Guardas Municipais, totalizando 25.466 integrantes. No Brasil existem 757 municípios com Guardas Municipais, com um efetivo de 85.581 profissionais, sendo que destes 33.119 utilizam armas de fogo e, ao contrário de outras agências de segurança, com um índice de letalidade bastante baixo. A Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, por exemplo, tem 25 anos de existência, é armada desde a sua criação e ao longo deste período tem baixíssimos casos de morte ocasionados por seus integrantes em serviço.

Os números demonstram que para cada três policiais militares existentes no Brasil, há um Guarda Municipal. E a realidade mostra que este número aumenta a cada ano e, portanto, a discussão acerca do trabalho das Guardas Municipais precisa ser feita de maneira séria e aprofundada e não da forma rasa, preconceituosa e desprovida de fundamentação feita no Bom Dia Brasil.

A apresentadora afirmou que os Guardas Municipais não têm preparo para andar armado. É importante esclarecer que as Guardas Municipais têm a sua formação baseada na estrutura curricular estabelecida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública e seus integrantes são submetidos obrigatoriamente à avaliação psicológica a cada dois anos e 80 horas anuais de capacitação para poder utilizar o armamento. Obrigação que não é compartilhada pelas outras corporações que usam arma de fogo. É importante lembrar que existe uma legislação que permite o uso de arma de fogo por Guardas Municipais. Ao afirmar que a população não quer mais policia demonstra no mínimo que os jornalistas não tomaram conhecimento da pesquisa CNI/IBOPE que aponta a questão da segurança pública no nosso país como à segunda preocupação do brasileiro.

Se tivessem tido o cuidado que o bom jornalismo estabelece teriam visto que a mesma pesquisa assinala que as Guardas Municipais estão em 3º lugar no conceito de aprovação da população, ficando atrás apenas das Forças Armadas e da Policia Federal. Este dado aponta que dentre as corporações que tem contato cotidiano com a população as Guardas Municipais recebem aprovação superior a todas as outras agências de segurança.

Com o objetivo de contribuir para que não tenhamos mais que assistir jornalistas fazendo afirmações desprovidas de qualquer embasamento legal ou cientifico nos colocamos a inteira disposição de todos para oferecer dados recentemente colhidos que mostram um “raio-x” fidedigno da realidade das Guardas Municipais do Brasil pelo e-mail: faleconosco@sindguardas-sp.org.br

Extraído do Portal SINDGUARDAS-SP


6 comentários:

  1. Perfeito,não poderia ser melhor esse esclarecimento sobre as GUARDAS MUNICIPAIS,pois infelismente exitem muitas pessoas que desconhecem as GUARDAS MUNICIPAIS e as suas funções ínclusive alguns profissionais que transmitem noticias para a massa.
    Espero que eles leiam essa matéria e se retratem.

    ResponderExcluir
  2. Esse é o papel do Sindguardas tal qual o do nosso Comando, para amenizar os desmandos que essa imprensa vem sistematicamente propagando.
    Parabéns ao Sindguardas!!

    ResponderExcluir
  3. Antonio da Rocha Posso12 de dezembro de 2011 16:08

    Caro Augusto,

    Seu artigo é ótimo, porém, o Singuardas tem legitimidade para requerer a emissora o direito de retratação, assim como o mesmo espaço para falar sobre o trabalho desenvolvido pelas Guardas Municipais.

    Pergunto, qual foi à postura do Singuarda em relação a esse fato, a exceção é claro, de seu artigo.

    ResponderExcluir
  4. Augusto
    Acho válida sua resposta, mas deveria ser veiculada em jornais de grande acesso, tanto em São Paulo como em outros estados.
    Parabéns
    Lídia- IR

    ResponderExcluir
  5. Carlos Augusto,essa reportagem é política,pois o senhor Rodrigo pimentel fala embasado no ponto de vista de um policial da cidade do Rio de janeiro que usa o corporativismo para justificar o que está implícito,o poder e domínio da guarda municipal do rio de janeiro.

    ResponderExcluir
  6. Pelo amor de Deus, será que há quem acredite que o sindicato se posiciona a favor do GCM.
    Tudo é sujeira...o que se fala e o que se faz...temos um secretário que diz a mesma coisa e nem por isso nosso sindicato se posiciona, nem contra nem a favor. Agora pensamos, assim concluímos, será que há vantagens?
    Pura demagogia, fruto de uma POLÍTICA sindical focada em privilégios, que leva a entender que nosso sindicato aproveita este momento para se manifestar, por mero oportunismo, porém na luta diária é um ausente.
    É claro que nosso sindicato possui legitimidade para representar os GCMs da cidade de São Paulo, o que não os coloca em patamar superior à categoria, inclusive, sua legitimidade é adquirida por ela, sem a qual não existiria. Agora, dizer que é o maior sindicato da categoria e nesta relação ser o totalmente passivo. Creio que dias melhores virão, mas quando?
    Assim, as palavras escritas são simpáticas, somente isto.

    ResponderExcluir