Seguidores

sábado, 30 de julho de 2011

Guarda Civil de Piracicaba

No início do século passado, Piracicaba já convivia com a problemática da violência oriunda do rápido crescimento populacional que se instalava no município. Seus cidadãos clamavam por maior controle da violência local, foi então que a Câmara Municipal, através de seu presidente Dr., Paulo de Moraes Barros apresentou um projeto de criação do Corpo de Guarda e Polícia Municipal, baseado no artigo 58 da Lei n. 16, de 13 de novembro de 1891, que foi aprovado no dia 25 de abril de 1903.

Desde o início do século, esta instituição teve a ética da segurança voltada para a defesa da cidadania, sempre ao lado da comunidade acompanhou a evolução dos tempos se colocando como defensora dos interesses da comunidade local. Desde seu aparecimento passou por diversas transformações, o que muito contribuiu para seu aprimoramento como coadjutora das ações de Segurança Pública no âmbito municipal. Sua história se confunde com a evolução histórica, cultural e industrial de Piracicaba colocando-a como parceira da sociedade, e como atores participando de um processo de reestruturação da cidadania municipal.


Desde sua criação, passou por diversas transformações ao longo da história, assumindo denominações como: Guarda Noturna de Piracicaba, Corpo de Vigilantes Noturnos, Guarda Noturna Municipal de Piracicaba, Guarda Municipal e Guarda Civil do Município de Piracicaba. Na década de 90, foram criados o Pelotão Escolar, Pelotão Ambiental e o primeiro Pelotão Feminino, e em 2003 implanta-se o patrulhamento ciclístico. Com a evolução tecnológica, as Guardas Municipais em todo o pais passaram a desfrutar de importante papel nas ações municipais como órgãos de defesa da cidadania.


Sobre o Dr. Paulo de Moraes Barros:

Nascido em 16 de julho de 1866 nesta cidade, um dos vultos mais notáveis da história de Piracicaba, o doutor Paulo de Moraes Barros.

Formou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Retornando a Piracicaba dedicou-se ao exercício da medicina, instalando seu consultório na Rua São José.

Exerceu prestigioso cargos na vida pública, desde vereador a intendente municipal, chefe do Partido Republicano Paulista em Piracicaba, deputado federal, secretário de Agricultura, Indústria e Comércio de São Paulo (1912-1915), reelegeu-se deputado federal em 1927. Revolucionário, em 1930 ocupou interinamente o Ministério da Aviação e Obras Públicas. Durante a Revolução Constitucionalista foi secretário do governo paulista.


No exercício do cargo de vereador e presidente da Câmara, por diversas vezes reeleito, prestou os mais relevantes serviços a Piracicaba.

Em 16 de dezembro de 1940, aos 74 anos de idade faleceu em São Paulo onde se achava, trazido a Piracicaba, seu corpo foi inumado no Cemitério da Saudade.


Relatos Históricos

Em 24 de abril de 1903 a Câmara Municipal de Piracicaba,de acordo com o artigo 58 da Lei número 16, de 13 de novembro de 1891, elabora o Projeto de Lei que criou o Corpo de Guarda e Polícia Municipal. Aprovado no dia 25 de abril em Segunda discussão e firmado pelo doutor Paulo de Moraes Barros.


Entre 1905 e 1913 quando o município tinha como Prefeito Ricardo Ferraz de Arruda Pinto, o doutor Carino Espírito Santo, delegado de policia e representantes da Associação Comercial, Industrial e Apícola de Piracicaba reunidos conforme o regulamento do Corpo de Vigilantes Noturnos, oficializam e criam a primeira diretoria, com a oficialização da Corporação marcada para 6 de janeiro de 1939 no Fórum de Piracicaba, tendo como Presidente Ângelo Palma e como Comandante João Pereira Nobre.

Em 1941, na gestão do Prefeito José Vizioli, assume a presidência Gerolamo Ometo.

Em outubro de 1954 assume a presidência o Capitão Copérnico, que em 1955 renuncia ao cargo, assumindo seu lugar o vereador Antônio Stolf. As residências dos contribuintes possuíam nas proximidades da porta uma plaqueta triangular com as iniciais CVN (Corpo de Vigilantes Noturnos).


Em 26 de outubro de 1956, Aristides Vaz é efetivado no cargo de Comandante e Benedito Moraes no cargo de subcomandante.

No final do ano de 1956, quando o Prefeito era Luciano Guidotti e ainda sob a presidência de Antonio Stolf, é criada a já idealizada Guarda Noturna Municipal de Piracicaba através da Lei 618, de l 2 de dezembro de 1956.

Em 1960 com a eleição do Prefeito Francisco Salgot Castilon, a diretoria da guarda Municipal Noturna coloca os seus cargos a disposição e é nomeado um novo Conselho com a presidência de Emílio Reinaldo Adamoli.


Com a implantação da ditadura em 31 de março de 1964, no final da década a diretoria da Guarda contrata o Terceiro Sargento de Policia Militar Frederico Ciappina Netto para implantar ordem unida aos novatos, após dar instrução a toda a Corporação.

Em 10 de novembro de 1969 a Guarda Noturna Municipal de Piracicaba transforma-se em Guarda Municipal, tendo como Prefeito da cidade Cássio Padovani e como Presidente da Guarda Municipal o Major José Autgno Ferreira e comandante o Primeiro Sargento de Polícia Militar Frederico Ciappina Netto.


Em 1977 o Comandante Ciappina afastou-se da Guarda assumindo seu lugar o Primeiro Tenente PM Francisco Nunes, que logo foi reformado e desligou-se, sendo nomeado em comum acordo com autoridades o fiscal Jayme Leite para o comando.


Em 1983 com a eleição de Adilson Maluf para prefeito, a nova diretoria toma posse em 31 de janeiro de 1983, tendo como presidente Ide Choairy e corno comandante Capitão Alfredo Mansur.

Em 1989 é eleito José Machado para prefeito, que nomeia para presidente da Guarda Diocleciano Hermida Vilar e para comandante Antonio Herculino Correia. Em 11 de julho de 1989 o Prefeito José Machado nomeou uma nova diretoria, tendo André Rodrigues Sarmento Filho como presidente e Antônio Ricardo Sanches como comandante.

Em 28 de julho de 1990, foi promulgada a Lei 3163, que dispõe sobre a transformação da Guarda Municipal de Piracicaba em Guarda Civil do Município de Piracicaba.

A Guarda Civil passa a ter unicamente um comandante, na hierarquia, um subcomandante e um quadro de graduados e guardas. Permanece como comandante Antônio Ricardo Sanches que também assume a direção da Defesa Civil do Município e como subcomandante Benedito Antônio Aparecido de Moraes. Cria-se o Pelotão Escolar, Pelotão Ambiental e o primeiro Pelotão de Guardas Civis Femininas.


Em janeiro de 1993 assume como Prefeito Antônio Carlos Mendes Thame, que nomeia para o comando da Guarda Civil e direção da Defesa Civil o Primeiro Tenente Paulo de Castro que manteve como subcomandante Benedito Antônio Aparecido de Moraes. Em 9 de dezembro de 1996 é sancionada pelo Prefeito Thame a Lei complementar n. 067, que dispõe sobre os Estatutos da Guarda Civil do Município de Piracicaba.


Em Janeiro de 1997 assume como Prefeito o prof. Humberto de Campos, que mantém como comandante o Primeiro Tenente Paulo de Castro que nomeia como subcomandante Antônio Cândido Rosa. Com o falecimento do comandante Primeiro Tenente Paulo de Castro em agosto de 2000, assume o comando o subcomandante Antonio Candido Rosa.

Em janeiro de 2001 assume novamente como Prefeito o professor José Machado que designa para assumir o comando da Guarda Civil Antonio Ricardo Sanches e para subcomandante Mario Prudêncio Ramos.


Em janeiro de 2005 Barjas Negri é eleito como Prefeito e nomeia para assumir o comando da Guarda Civil Silas Romualdo, CAP EB R/1.


Sede da Guarda Civil de Piracicaba

Sede Histórica
A Guarda Civil de Piracicaba possui hoje uma sede própria, situada à Rua Benedito Bonzon Penteado, n. 645 - Bairro Verde, onde funciona o departamento administrativo que divide-se nos seguintes setores: planejamento, geoprocessamento de ocorrências, ouvidoria. assistência social, psicologia, secretaria, núcleo de apoio administrativo-financeiro, almoxarifado, alfaiataria, barbearia, oficina e central de operações e posicionamento (COP), que atende 24 horas pelo telefone 3422-0023 e distribui os chamados para as viaturas em patrulhamento através do GPS (Global Position System).


O GPS é composto por uma Central de Operações na corporação, que consiste num sistema de rastreamento por satélite, para agilizar o trabalho da Guarda Civil.

Com o sistema GPS, a nova central controla, em tempo real, a localização de todas as viaturas da cidade e, com isso, agiliza o atendimento às solicitações dos munícipes. Esses investimentos estão incluídos entre os desafios do atual governo em diminuir os índices de violência e criminalidade em Piracicaba.

A Guarda Civil de Piracicaba é a pioneira nesse sistema de rastreamento por satélite, proporcionando um melhor atendimento a todo município.

SINDGUARDA - Entidade de Classe

O SindGuarda – Sindicato dos Servidores Guarda Civil Municipal de Piracicaba – São Paulo, foi fundado em 27 de março 2010, por meio do empenho de pessoas idealizadoras que viam na constituição de uma base própria a legitima representação da categoria, respeitando as especificações da função diferenciada do guarda civil.

Sede Rua Santa Cruz, 1241 - Centro - Piracicaba-SP - Tel: (19) 3422-1597 - contato@sindguarda.org





Blog do Ramos

Em 27 de junho de 2010 teve início as atividades do Blog do Ramos, que se tornou um dos principais meios de comunicação virtual sobre as ações da Guarda Civil de Piracicaba, tendo como responsável o Inspetor Ramos.



Banda da Guarda Civil de Piracicaba


Criada por decreto do Executivo, a Banda da Guarda Civil, originária da fanfarra, nasceu no primeiro dia do mês de agosto, em 2002.

Hoje a banda é regida pelo guarda e maestro Eliel Silveira Levy e recebe constantes convites para se apresentar em eventos oficiais e festividades do município.

É importante salientar que a aparição da banda nasceu de um conjunto de idéias dos próprios guardas civis.


HINO OFICIAL DA GUARDA CIVIL
Autor: Beto Surian

I
O futuro vai me ver de peito aberto,
e muito perto quero estar de meu irmão,
eu vejo a paz sorrindo prá esperança,
igual criança estendo alegre a minha mão.

II
Quero sempre ter um gesto de amizade,
e a verdade eu sei que vai me acompanhar,
durante o dia todo e noite adentro,
estou atento pra você poder lutar.

III
Sou da Guarda Civil e sinto orgulho,
se arrisco a minha vida eu sei porque,
deixo em casa tanta gente que amo tanto,
prá poder na vida proteger você.

IV
Dorme em paz Piracicaba que amo tanto,
que eu não durmo prá você sonhar,
meu lugar é ver seu lar em segurança,
meu descanso é ver a calma se espalhar.

V
Sou da Guarda Civil que luta e ama,
e Deus derrama honra na corporação,
que vai de peito aberto ao futuro,
com muito amor, justiça e fé no coração:

Sou da Guarda Civil...

 
Extraído dos Portais Guarda Civil de Piracicaba e do SINDGUARDA

sexta-feira, 29 de julho de 2011

A HERANÇA BANGUELA

Autor: Archimedes Marques
Delegado de Policia
Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Segurança Publica pela Universidade Federal de Sergipe
email:
archimedes-marques@bol.com.br
Portal: Folha do Delegado
De uma comunidade paupérrima do município de Barra dos Coqueiros no final dos anos 80, época em que por dois anos estive como Delegado Titular da Delegacia de Polícia local, então apareceu um fato policial inusitado, cômico, e até certo ponto comprovante do que vem a ser a ignorância total e a pobreza absoluta vivida pelo ser humano dentro de um país rico como é o Brasil.

Há alguns quilômetros da cidade sede daquele município, mais de perto às margens do rio Japaratuba que faz divisa com o vizinho município de Pirambu localiza-se uma pequena faixa de terra que era então conhecida por Ilha do Rato onde na época existiam várias casas de taipa, madeira e palhas de coqueiros, construídas à beira do rio ou em meio ao manguezal ali existente.

Ali naquele pedaço de terra em que lutavam o homem com o caranguejo por um melhor espaço, uma senhora havia falecido de morte natural e então os seus três filhos, demais familiares e outros moradores da Ilha do Rato, trouxeram o corpo em cortejo fúnebre acompanhado por várias carroças para que fosse enterrado no cemitério da cidade sede do município.

Entretanto, no trajeto descobriram que a defunta estava sem a dentadura superior. Furtaram a dentadura da falecida... E então uma irmã acusou a outra pelo crime praticado contra a sua mãe, ou melhor, contra a defunta.
Depois do verdadeiro “barraco” em que as duas irmãs praticaram agressões físicas e morais mutuamente em público já na cidade, o caso foi levado por populares para resolução da Polícia e enquanto isso a defunta “aguardava” na porta do cemitério ao relento no sol escaldante dentro de um caixão improvisado sem tampa, a minha decisão para a estranha contenda.

- Foi ela doutor... Foi essa cachorra que roubou a dentadura da minha mãe... Ninguém tinha notado isso porque a minha mãe estava com a boca fechada, mas com o balanço da carroça a boca dela se abriu e então eu vi que ela estava sem a dentadura... Só pode ter sido ela... Eu notei que quando a gente saiu de casa a minha mãe estava com a dentadura e foi ela quem veio também na mesma carroça... Essa miserável também não ficou satisfeita com a divisão da herança e por isso ela roubou a dentadura que minha mãe ganhou na eleição passada...

Lembrei-me da história que o povo contava que certo candidato em campanha política chegava aos povoados daquele município com uma bacia cheia de dentaduras e as pessoas desdentadas saiam experimentando uma por uma para ver a que melhor lhe servia... E então para acalmar os animus acirrado das duas irmãs, puxei conversa e perguntei curioso sobre a tal herança:

- Eu fiquei com três vestidos, duas saias, duas calças, quatro blusas, um sapato, duas toalhas, uma chinela, o lampião a gás, um pote, quatro copos e dois pratos com os talheres que eram da minha mãe, e ela ficou com três blusas, uma chinela, três lençóis, uma rede de dormir, um jereré de pescar siri, uma moringa, o pinico pra mijar de noite e três panelas, mas aí ela queria mais e terminou roubando a dentadura da minha mãe...

- Sim, mas pra que é que ela ia querer a dentadura da sua mãe?...

- Não ta vendo não doutor que ela também é banguela?... Arrancou os dentes dia desses que já estavam todos podres...

- Você esta querendo me dizer que ela furtou a dentadura da sua mãe para uso próprio?...

- Só pode ser doutor... Essa miserável é capaz de tudo... É uma unha-de-fome e só quer levar vantagem em tudo...

E então depois da acusação dei a palavra para a defesa, falando para confundir a cabeça da suspeita:

- Bom, agora chegou a hora de você falar... Se for verdade a acusação da sua irmã você negue e se for mentira você diga que é verdade...

- É mentira dela doutor, eu não roubei nada não... Ela está inventando tudo isso para que o senhor me prenda e ela fique com a herança só pra ela...

- Ta vendo que você é culpada?... Se eu mandar revista-la você vai ser desmascarada, mas vamos fazer o seguinte para resolver o problema agora mesmo: Eu dou a minha palavra que não vou mandar prende-la, mas quero que você seja sincera e fale somente a verdade que é para a gente tentar fazer um acordo e terminar esse caso da melhor maneira possível... Você devolve a dentadura para a boca da sua mãe e eu prometo também que vou pedir ao Prefeito da cidade uma dentadura novinha para você...

Ela pensou um pouco, olhou sério nos meus olhos e decidiu pelo melhor:

- Promete mesmo doutor?...
- Palavra de Delegado!...

- Fui eu mesma quem tirou a dentadura dela doutor... Ela não ia precisar mais mesmo... Eu ia lavar bem lavada e experimentar pra ver se dava em minha boca e dizer pra todos que tinha ganhado de um politico... Mas aí o senhor que é um homem bom já me prometeu uma nova e então vou colocar a dentadura de volta na boca dela que é pra ela ficar mais bonita quando for se apresentar a São Pedro...

De imediato levantou o vestido e tirou de dentro da calcinha uma nojenta e encardida dentadura. Naquele momento dei uma gargalhada, daí telefonei para o Prefeito que concordou em mandar fazer uma dentadura para a pobre coitada, e então finalizei o caso aconselhando:

- Esqueçam o que aconteceu, pois o caso já está resolvido. Não quero mais briga. Reúnam o pessoal que está aí fora e vá todo mundo logo para o cemitério enterrar a mãe de vocês que já deve estar torrada nesse sol quente.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Pobre São Paulo, pobre Paulista!

Autor: Wagner Pereira
Classe Distinta da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo
Bacharel em Direito

A cada divulgação das estatísticas das ocorrências policiais divulgada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo - SSP/SP e a abordagem da mídia sobre o tema, tenho a sensação que sou um ser desprovido de inteligência, pois não consigo entender algumas matérias dos principais jornais como a chamada “Número de homicídios é menor em 46 anos, mas latrocínios aumentam”, publicado no Portal Estadão, criando uma sensação de segurança, questiono que nos dois casos vidas foram perdidas, mas um especialista em segurança esclarece que no primeiro caso a pessoa foi morta e na outra morreu, tanto que são tipos penais diferentes em que um é crime contra a vida e outro contra o patrimônio, um requer análise do tribunal do júri.

Os dados divulgados são o anúncio do caos, pois são estarrecedores, ao analisarmos o crime de estupro temos registrados na Capital 1186 casos, que representa uma média de 6,55 casos por dia, na Grande São Paulo 1093 casos, média de 6 casos por dia, porém no Estado foram registrados 5249 casos, que representam o absurdo de 29 casos dia, este tipo de crime foi objeto da matéria “Bairros nobres tem um estupro a cada quatro dias”, publicada no Portal Jornal da Tarde.

Contrariando os conceitos legalistas em que o latrocínio não deve ser confundido com o homicídio, embora seja evidente que são inúmeras as circunstâncias e as motivações para a intenção de matar alguém, diferente da ação do crime de roubo que resulta em morte, no presente caso para majorar os índices de violência, podemos concluir de forma simplória que são pessoas que perderam suas vidas, somados os crimes de homicídio doloso, culposo e latrocínio temos na Capital 598 casos, que representam 3,30 casos por dia, no Estado são 4729 casos, média 26 casos por dia.

Curiosamente, pairam algumas dúvidas, como os casos de resistência seguida de morte envolvendo as instituições policiais e os de encontro de cadáver se estariam enquadrados nesses tipos penais, provavelmente não.

Os índices de roubos, furtos e mortes no trânsito são igualmente alarmantes, porém, o crime se renova a todo tempo, surgindo novas modalidades como gangues da pedra, da bicicleta, do farol e agora a mais recente que é a ação dos mototrombadinhas que atacam pelas ruas da Cidade, fato retratado na matéria “Trombadinhas atacam de moto em Pinheiros”, publicado no Portal Agora SP.

Não bastassem tantos absurdos, temos o alerta da falta de segurança na rede de metrô e trens, que registram 9 furtos ou roubos diários e o absurdo de violência sexual contra as mulheres, fatos amplamente divulgados, conforme publicação das matérias “Universitária denuncia assédio no Metrô”, do Portal do Jornal da Tarde, “Mulher relata ataque sexual dentro do Metrô”, do Portal G1, “Joven de 26 anos estuprada no Metrô”, do Portal Agora SP, “Metrô e CPTM registram 9 furtos por dia”, do Portal do Jornal da Tarde.

O Estado que em várias oportunidades se posta com única autoridade competente para combater a violência, não possui política pública definida para a segurança pública, mas se pronuncia de forma falaciosa de que tem adotados medidas para aumentar a presença da polícia nas ruas através de convênios para implementação da atividade delegada, que na verdade arrebenta de forma oficial a capacidade de trabalho de seus policiais, permitindo que trabalhe até 27 dias por mês, 15 para o estado e 12 para a prefeitura, chegando ao ponto do município pagar mais que o estado por esse tipo de prestação de serviço, conforme brilhante abordagem do Editorial do Jornal Estado de São Paulo, intitulado “O ‘bico’ e os salários dos PMs”, um verdadeiro contraste ante a iniciativa de se pagar aproximadamente 19 mil reais aos Subprefeitos da Capital Paulista, que em sua maioria são Coronéis Policiais Militares da Reserva, abordado na matéria “Subprefeitos vão ganhar até R$ 31 mil”, publicado no Portal do Jornal da Tarde, sendo um disparate ao aumento anunciado pelo Governo do Estado a ser concedido a Polícia Paulista, abordado na matéria “Soldado da PM terá R$ 163 de aumento mensal”, publicado no Portal Agora SP.

Entretanto, quando o caos é generalizado, as Guardas Municipais que são o patinho feio da segurança pública, passa de coadjuvante para ator principal, e não estamos falando da insensatez global, porém somem os bastiões da lei, e a responsabilidade se transfere ao poder público municipal, como no caso do Município de Embu das Artes, que lidera o ranking do índice de homicídios no Estado, a mídia consulta o Senhor Dirceu Alves da Silva, Comandante da Guarda Municipal de Embu das Artes, num reconhecimento a importância dessas Corporações Municipais que atuam arduamente para promover segurança pública ao cidadão, abordado na matéria “27 Cidades de SP tem assassinato como epidemia”, publicado no Portal do Jornal da Tarde, mas não seria o caso de consultar o Comandante Geral da Polícia Militar, Delegado Geral de Polícia, Secretario de Segurança Pública ou até mesmo o Governador do Estado?  

Nos resta apenas continuar cantando “pobre São Paulo, pobre Paulista”, do saudoso grupo Ira!, talvez o pecado capital que nos falta.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

XXI Congresso Nacional das Guardas Municipais em Novo Hamburgo - RS - Participe!



Site Oficial do 21º Congresso Nacional das Guardas Municipais


FAÇA SUA INSCRIÇÃO


Dúvidas poderão ser encaminhadas através do email:
Tel: (051) 3594.9999 Ramal: 9967
Contato com Inspª Chefe Luiza e/ou GM Mazuí
Horário comercial: 09h às 18h


Acesse o Ofício nº 04/11 do Conselho Nacional das Guardas Municipais 


Donwload do Folder Oficial:


terça-feira, 26 de julho de 2011

MOVIMENTO NACIONAL PELA REGULAMENTAÇÃO DAS GUARDAS MUNICIPAIS - MNRGM - ATA REUNIÃO 15/06/11

ATA DA REUNIÃO GERAL DAS COMISSÕES TEMÁTICAS DO MOVIMENTO NACIONAL PELA REGULAMENTAÇAO DAS GUARDAS MUNICIPAIS, REALIZADA NA SEDE DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SERTÃOZINHO-SP

Às 15h30 do dia 15 do mês de junho de 2011, na Cidade de Sertãozinho, na Prefeitura Municipal desta cidade. Foram abertos os trabalhos da Plenária Regional Paulista I do “Movimento Nacional pela Regulamentação das Guardas Municipais - MNRGM” na Sede da Prefeitura do mesmo município concomitantemente com a 7ª Reunião Regional entre Comandantes de Guardas Municipais. Compareceram os representantes do MNRGM Mauricio de M. Villar, Carlos Alberto Lino, Giovanni Rodrigues Pedro Amorim. Presidindo os trabalhos estava o Comandante da GCM de Ribeirão Preto André Tavares, que explanou sobre a necessidade de se regulamentar a atividade das Guardas Municipais, em seguida deu a palavra ao Sr Mauricio de M. Villar para explanar sobre o Congresso Nacional das Guardas Municipais, que será realizado em Novo Hamburgo - RS e sobre o Fórum Nacional de Segurança Pública e sobre a FFENASEM. Após explanou sobre o Movimento Nacional Pela Regulamentação das Guardas Municipais, sendo que abordou a origem das discussões, o PL 7144/02 e a base das discussões atuais, o PL 1332/03. O Presidente dos Trabalhos leu a proposta do Conselho Nacional de Secretários e Gestores em Segurança Municipal e do Conselho Nacional das Guardas, sendo rechaçado unanimemente o artigo 8º da proposta e salientando que não devam ser usados limitadores meramente quantitativos. O Presidente do MNRGM Carlos Alberto Lino salientou que o PL 1332/03 é o único Projeto que tramita oficialmente e que mesmo contemplando várias necessidades, necessita de atualizações. Ato contínuo foi dada a palavra ao Sr Giovanni Rodrigues que evidenciou a necessidade de apoio da categoria para que essas mudanças cheguem a Brasília com Força, fato reforçado pelo Sr. Pedro Amorim que destacou as mais de 1º moções de apoio que o MNRGM vem recebendo, ilustrando a primeira da cidade de Limeira, da Câmara municipal de São Paulo, da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro e outras, e a necessidade de levar esta demanda a quantas casas legislativas forem possível visando tornar os trabalhos do Movimento o mais amplo possível. O Comandante de Catanduva perguntou sobre os prazos para conclusão dos trabalhos e neste momento Mauricio Villar apresentou o calendário de eventos do MNRGM. O Presidente dos Trabalhos retomou a palavra propondo que a necessidade da regulamentação restringir o comando das corporações municipais e membros exclusivamente da carreira do município a que pertença, vedado a membros de quaisquer outras corporações. Foi então questionado pelo Comandante de Catanduva, Montani que haja a possibilidade deste cargo ser de membros de Guardas Municipais de outras cidades com maior experiência e que irão contribuir com a criação e formação de novas Guardas Municipais, porém vedado a integrantes de outras corporações ou instituições que não sejam as Guardas Municipais. A comandante Cinira de São José de Rio Preto concordou com o comandante Montai e exemplificou a experiência vivida pelos integrantes de sua cidade, durante períodos em que a Guarda foi comandada por membros das policias civil e militar.

Em relação à lei de armas, ficou unânime que o quesito populacional deve ser retirado da lei, sendo que as formas de controle como corregedoria, exames psicotécnicos e de qualificação profissional devem ser mantidos e são mecanismos eficientes de controle. No tocante ao tema da 5ª Comissão temática ficou pacificado a necessidade de um órgão de caráter federal que passe a controlar e fiscalizar a existência das Guardas Municipais. Então foi votado o estatuto da Associação das Guardas Municipais do Interior, bem como eleição da primeira diretoria. Nada mais havendo, deu-se por encerrada a reunião pela presidência da mesa. Eu Mauricio Villar em substituição ao relator titular Professor João Alexandre dos Santos, secretarei os trabalhos.

São Paulo, 15 de junho de 2011.

Carlos Alberto Lino da Silva - SINDGUARDAS/AGCMB

(Presidente do Comitê Executivo)

Mauricio Mendonça Villar (Secretario Executivo)

União Nacional dos Guardas Civis Municipais do Brasil

Membros

Giovanni Rodrigues - Coordenador UNGCM-SP

Pedro Amorim Sintrasp – Sind. Dos Trab. Em Serv. Pub. Do Mun. de Osasco e Região

André Tavares

Comandante da GCM Ribeirão Preto



segunda-feira, 25 de julho de 2011

POR QUE SOMOS CONTRÁRIOS À LEGALIZAÇÃO DA MACONHA ?

Autor: Euclides Conradim
Inspetor Regional da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo

O assunto deve ser investigado e visto de uma forma ampla e abrangente sob vários aspectos, iniciaremos pelo aspecto de Saúde Pública:

Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde o fácil acesso às drogas é um agente indutor ao uso, abuso e dependência de drogas, pois é um fator de risco ao consumo de drogas, então podemos concluir cientificamente que tornar uma droga ilícita em droga lícita é facilitar o acesso da população a essa droga, e o mais preocupante que o acesso seria pela população juvenil, crianças e adolescentes. Em épocas passadas o consumo de drogas iniciava-se na adolescência, atualmente o consumo de drogas inicia-se na pré-adolescência, por isso, a nossa preocupação com relação à legalização da maconha.

O que está por detrás da adolescência, por que é o público mais vulnerável e é o foco principal, pelos comerciantes de drogas lícitas como a bebida alcoólica ou no caso como o tabaco, no caso o cigarro, e agora esse tal de narguile que também é altamente prejudicial à saúde, e seja também pelos traficantes com relação ao consumo de drogas ilícitas, como a maconha, cocaína, crack, entre tantas outras.

A adolescência é a fase de transição do jovem para a fase adulta, então as drogas lícitas ou ilícitas representam o mundo dos adultos, então é atrativo e os jovens sofrem a pressão de grupo dos próprios amigos, inclui-se aí a questão de quem são suas amizades, o que fazem, o que gostam, como se vestem, se usam drogas ou não, logo identificando um adolescente, sabemos como é o grupo a que pertence, pois criam uma espécie de padronização de comportamentos, vestimentas, gírias e gostos, e se houver droga, o uso das drogas, a grande maioria estará fazendo uso.

Além disso, os adolescentes não temem o perigo, julgam-se onipotentes, gostam de desafios e de desafiar autoridade, gostam de transgredir, então o que representa as drogas lícitas ou ilícitas para eles? será que não representa uma forma de contestação?

Nota-se que historicamente a maconha foi muito utilizada como droga de contestação aos regimes políticos, basta ver a época dos chamados hippies, seu consumo era muito difundido como forma de contestação ao poder político da época e muitas pessoas e algumas instituições de ideologias partidárias políticas ainda mantém essa forte crença e defendem a questão do uso de drogas por qualquer pessoa, defendendo que as pessoas podem fazer o que quiser com seu corpo, ou seja, essa tal falsa liberdade, pois podemos ser livres fazendo boas escolhas e escolhas preferencialmente saudáveis e não sermos movidos por movimentos políticos indutórios que tentam seduzir pessoas que não possuem conhecimento científico sobre as conseqüências das drogas no aspecto da saúde física, psicológica com conseqüências sociais que trazem prejuízos ao governo e à sociedade, além do que o uso de drogas não liberta, pelo contrário escraviza a pessoa a uma dependência química e a torna mais vulnerável e dependente de outras pessoas, podendo ser mais facilmente manipulada, então não verifico liberdade em que se utiliza de drogas.

É coincidência de que o cigarro e a bebida alcoólica são as duas drogas que mais matam no mundo?

É coincidência que essas duas drogas são lícitas, ou seja, legalizadas?

Por que será que essas duas drogas são as que mais matam pessoas no mundo?

Porque sendo lícitas, legais, tornamos fácil o acesso delas pela população e com o passar do tempo torna-se cultural o seu consumo e para reverter essa situação posteriormente é trabalhoso, é todo um processo de informação, conscientização e tem que haver envolvimento também do poder público, então drogas como a bebida alcoólica e o cigarro provocam ainda muitas mortes em nossa sociedade devido às doenças provocadas e também pelos acidentes e crimes derivados dos seus efeitos (álcool), mas está havendo consciência da população para mudar esse contexto, onde pessoas adultas, os adultos mais velhos preocupam-se com os efeitos delas e até mesmo com a questão de alimentação e outras medidas para garantir a qualidade de vida saudável, isso é muito positivo no aspecto social.

A maconha sendo legalizada não seria mais uma droga a prejudicar a saúde pública?

Observemos as conseqüências de se legalizar o consumo de mais drogas ilícitas em nossa sociedade, traria mais benefícios ou prejuízos?

O Sistema Público de Saúde possui leitos psiquiátricos para tratar todas as demandas de dependentes químicos, caso todos tivessem que ser internados?

Por que será que existem muitas ONGs, Comunidades Terapêuticas, Unidades de Saúde Particulares, Comunidades Religiosas que atuam no aspecto de internação e tratamento de dependentes químicos?

Será que a demanda não é tão grande que o Sistema de Saúde não possua o suporte necessário?

Você já tentou internar um dependente químico no Sistema Público de Saúde? O que você achou?

Se a maconha fosse legalizada, as indústrias de maços de maconha teriam que fazer um marketing desse produto. Logo qual seria o público alvo dos vendedores de maconha, seriam os jovens?

E em sendo os jovens que tipo de imagens e informações eles colocariam em seus comerciais e propagandas? Será que colocariam homens/mulheres bonitas(os)? Imagens de sucesso, enfim tudo o que nos agrada e ao mesmo tempo nos seduz? Será que esses profissionais do marketing colocariam imagens subliminares, ou seja, imagens que seduzem as pessoas por efeitos de visão produzem dupla imagem capaz de produzir a indução, sem a percepção daquele que assiste ou vê a imagem, salvo os seus produtores.

Continuo com mais artigos, deixando essa pergunta aos leitores:

A quem interessa a legalização da maconha?

Se a legalização das drogas ilícitas fosse a solução, não teríamos tantas mortes no mundo com as drogas lícitas como a bebida alcoólica e o cigarro, deveriam ser as drogas de menos potencial de morte no mundo, pois pela teoria de alguns que o permitido não atrairia tanto, logo não deveríamos ter uma estatística de grande repercussão mundial de mortalidade, o que vocês acham ?

sábado, 23 de julho de 2011

Você no Parlamento - Câmara Municipal de São Paulo - Participe!

Autor: Wagner Pereira
Classe Distinta da Guarda Civil Metropolitana de SP
Bacharel em Direito pela Universidade São Francisco
 

A Câmara Municipal da Cidade de São Paulo realiza através do Projeto “Você no Parlamento” consulta popular para indicação das principais demandas da municipalidade nas diversas áreas de atuação do Poder Público Municipal, visando uma maior transparência nos investimentos do erário público.

O questionário aborda áreas da saúde, educação, transporte, trânsito, habitação, social e segurança em programas voltados para as políticas de governo do executivo, que em sua maioria são apoiadas irrestritamente pelo legislativo.

Interessante são os questionamentos sobre as políticas de governo sobre segurança principalmente sobre a destinação de novos investimentos na Polícia Militar do Estado de São Paulo, em razão do programa “Atividade Delegada”, deixando de forma subjetiva as eventuais demandas da Guarda Civil Metropolitana.

A consulta “Você no Parlamento” teve início em 15 de junho de 2011, com duração inicial de 02 (dois) meses, findando na primeira quinzena de agosto.


Participe!

Em apenas 15 minutos você pode construir uma sociedade mais justa e sustentável.

Clique e Acesse



sexta-feira, 22 de julho de 2011

O que acontece!

Autor: Elvis de Jesus
Inspetor da Guarda Municipal de São José dos Campos SP

Blog Miliciano Municipal
email: gcmelvis@hotmail.com

É evidente que a Rede Globo de Televisão vai se esconder atrás da "LIBERDADE DE EXPRESSÃO", (Nos EUA eles colocam até fogo na Bandeira Nacional), dizendo que é obra cde ficção e etc. saindo pela tangente, e quem pode domar um gigante da mídia que pode arrebentar a vida de qualquer pessoa ou instituição???? somente outra força de midia, já pensaram em fazer matérias positivas na REDE RECORD DE TELEVISÃO??? aproveitemos a rivalidade existente entre ambas e a superior qualidade da programação da REDE RECORD DE TELEVISÃO, que bate a REDE GLOBO nas tardes de DOMINGO, quando a GLOBO apresenta o FAUSTÃO (Eita programinha batido, ruimmmmm), já paramos para pensar como a REDE RECORD DE TELEVISÃO é pró ativa com relação as Policias? penso que estamos dando milho para "bode", a REDE GLOBO DE TELEVISÃO, ja colocou no ar a figura de um GUARDA MUNICIPAL CORNO (Caminho das Índias), está no ar um SARGENTO ABESTADO (Morde e Assopra) e agora saí com esse diálogo de "CATADOR DE MENDIGO E TOMADOR DE PROPINA", mas e o conteúdo prático da situação???

CABE AÇÃO DE REPARAÇÃO DE DANOS, não adianta ficar esbravejando tem de PROCESSAR e PROCESSAR MESMO!!!, lembram daquela "REPORTAGEM DA GCM EM QUE UMA MENINA FOI VITIMADA PELA ARMA DE UM GCM NA FAVELA HELIÓPOLIS"??? onde um certo "Especialista em Segurança Pública" disse que -PORTE DE ARMA PARA GUARDAS MUNICIPAIS É UMA ABERRAÇÃO!, onde está a AÇÃO REPARATÓRIA DE DIREITO DE RESPOSTA??? no caso do Apresentador DATENA, a familia do GCM que apareceu no video socorrendo uma vitima da explosão, entrou com AÇÃO DE REPARAÇÃO DE DANOS MORAIS e ele está prestes a pagar R$ 370.000,00 (Trezentos e setenta mil Reais) pelas gracinhas feitas no vídeo, podem reparar que ele não entra mais no mérito das Guardas Civis Municipais ou Guardas Municipais, mas quantos tem coragem de se sentar a frente de um PC e redigir uma QUEIXA CRIME??? ou uma REPRESENTAÇÃO AO MINISTÉRIO PÚBLICO???, ficamos sentadinhos esperando as coisas acontecerem e nada acontece...

Quem disse para os Senhores que "Autor de Novela" tem admiração e respeito por PROFISSIONAIS DE POLÍCIA??? quem afirmou isso a vocês??? são em sua absoluta maioria cheio de ranços, entendem que o motivo do cidadão escolher a carreira policial é porque se frustrou em outra profissão, para eles nós somos de classes inferiores, bem inferiores, inclusive sem condições de dar uma resposta juridica as sacanagens que eles fazem, expondo todos nós de forma negativa, o fato positivo dessa safadeza em forma de "obra de ficção" ou "infecção literária novelistica" é que para "eles" tanto faz irmão, se você é Azul Marinho, Verde Bandeirante, Cáqui ou Camuflado, a cor da nossa farda ou uniforme é para eles apenas um pano de circo, independe a sua instituição, se é municipal, estadual ou federal, espero que isso ajude a despertar o sentimento de irmandade entre "catadores de mendigos" e "tomadores de propinas de motoristas bebados", porquê meus caros Milicianos Municipais, Estaduais e Federais, somos todos restos da sociedade, escória, desqualificados, bandidos na visão desses "Autores" cobertos pelos outros artistas vestidos de paletó que são os executivos dessas empresas de controle social chamadas de "IMPRENSA", cuja finalidade é só arrecadar dinheiro e de preferência bastante ! ou os Srs. acham que eles criam canais de TV só para "informar as pessoas".

Contudo se esquecem que para ter o "Direito a Liberdade de Expressão", para ter suas "Garantias Constitucionais" há necessidade de uma força policial operante, pois somos em tempos de paz ou de guerra, de bonansa ou tempestade a garantia da existência do "Estado de Direito", para este velho Inspetor de GCM, e para tantos outras centenas de milhares de Guardas Municipais desse Brasil, pouco importa se terei de assistir uma pessoa desvalida e desprovida de recursos morando nas Ruas, ou se terei de prender o filho de um milionário empresário do ramo da aviação por porte de entorpecente e roubo de veículo, ambas as tarefas são nobres e úteis para a nossa sociedade, eu as faço com a mesma alegria no coração, contudo ser acusado de forma vil e injusta de "receber propina de motorista bebado", já são outros 500, AÇÃO REPARATÓRIA JÁ !!!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

XXI Congresso Nacional das Guardas Municipais em Novo Hamburgo - RS - Programação



17/08/2011 – Quarta-feira

15 às 18hs – Credenciamento
18hs – Apresentação cultural do Estado do Rio Grande do Sul
19hs: Abertura Oficial do evento


18/08/2011 – Quinta-feira

Manhã
9h – 11h: Tema: Gestão Municipal na Segurança Pública e Políticas Públicas
11h – 11:20h: Intervalo
11:20h - 12h20min: Debate
12h30 às 14h30minutos: almoço

Tarde
14h30min - 15h15min: Diretrizes para a Formação dos Profissionais das Guardas Municipais;
15h15min – 16h: Debate
16h às 16h15min: Intervalo
16h15min – 17h15min: Plano de carreira, regulamento disciplinar, padrões de uniforme e identificação dos Profissionais das Guardas Municipais;
17h15min – 17h45min: Debate


19/08/2011 – Sexta-feira

Manhã
9h – 11h: Eleição do novo Presidente do Conselho Nacional das Guardas Municipais
11h – 11:20h: Intervalo
11:20h - 12h: Controle interno e externo da Guarda Municipal
12h às 12h30min: Debate
12h30min às 14h30min: almoço

Tarde
14h30min - 16h: Regulamentação das Guardas Municipais: atribuições e competência – GT Regulamentação das Guardas Municipais
16h – 17h: Debate
17h: Encerramento com autoridades presentes

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Caricaturas Jornalísticas

Autor: Wagner Pereira
Classe Distinta da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo
Bacharel em Direito

Os noticiários demonstram diariamente a falência do sistema de segurança pública no país, que resultam numa polícia desmantelada pela falta de investimentos, que deixa seus agentes a mercê da própria sorte, entretanto o crescente número casos de envolvimento com o crime cria um estigma negativo e insuportável para aqueles que defendem diariamente a sociedade e que se arrebentam em jornadas duplas buscando uma melhor condição de vida.

As caricaturas jornalísticas são inconcebíveis pelo antagonismo na apresentação de fatos que são similares, porém com crítica diversa, muitas vezes em razão da cor do uniforme ou de sua ausência.

Na apresentação da reportagem “Guarda Civil tem arma retirada das mãos e é atingido durante abordagem”, disponível no Portal R7, a apresentadora exalta o despreparo dos Agentes Municipais, que no momento da ação estavam realizando o poder de polícia administrativo do município em fiscalizar o descarte irregular de resíduos para promover a sustentabilidade ambiental da Megalópole Paulicéia tão abandonada e sofrida com o descaso do poder público, pois na versão dos populares estes num grau de insanidade efetuaram disparos de arma de fogo gratuitamente, inclusive causando auto-lesão.

Entretanto, na reportagem “Câmaras de circuito interno flagram assalto em Brasília (DF)”, disponível no Portal R7, em que uma Policial Civil, em horário de folga, tenta coibir um roubo em estabelecimento comercial, não há indignação costumeira da mídia, muitos justificam que neste caso o assaltante estaria armado e que a ação foi legítima, porém fere os princípios básicos de qualquer academia de formação policial em que deve ser avaliado pelo agente a proporcionalidade da ação, quando na verdade o que prevaleceu foi o fator sorte e não preparo, o que não aconteceu com o Policial Militar que foi morto ao reagir a ação criminosa, retratada na matéria “PM reage a assalto e é morto em pizzaria na zona leste de SP”, publicado no Portal Folha.com.

Tratamento diferenciado teve a Polícia Militar do Estado de São Paulo na matéria “PM mata 2 por dia e ninguém é punido em 3 meses”, publicada no Portal Estadao, que insinua o estigma de uma polícia violadora dos direitos humanos e o corporativismo ou ineficiência da Polícia Civil, responsável pela apuração dessas ações desde abril deste ano, abrindo mais ainda a ferida entre as Corporações iniciada com o confronto durante a greve de outubro de 2008, contudo a estatística apresentada alerta que a violência é crescente, bem diferente dos dados divulgados pelo Governo do Estado, curiosamente os casos de confronto letal não poderiam ser diferentes, pois na matéria não há qualquer indicação de que nos casos apresentados tenha indícios de irregularidade na ação policial. Estranhamente não há dados das ações da Polícia Civil e das diversas Guardas Municipais do Estado e principalmente do crime, pois somente no dia 06 de julho foram registrados 3 homicídios na Capital Paulista aparentemente por ações criminosas, retratada na matéria “Cidade registra três homicídios durante a noite”, publicada no Portal JT.

No Portal da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo - SSP/SP  foi publicada matéria "DHPP resolve 30% das resistências seguidas de morte", que aborda a questão divulgando dados atualizados, sendo 87% dos casos envolvendo a Polícia Militar, 8% a Policia Civil e 5% as Guardas Municipais.  

Na matéria “Bancos sofreram 838 ataques em todo país no 1º semestre, diz balanço”, publicada no Portal Estadão, ficamos incrédulos com os dados apresentados, somente no Estado de São Paulo foram registrados 283 casos, já são mais de 300, somente neste tipo de crime foram registradas 12 mortes.

Os especialistas, técnicos e aventureiros em segurança pública são unânimes em indicar que o problema é a falta de preparo dos agentes policiais, o que soa com um resquício de um estigma criado no período do Governo Militar, pois as exigências para o ingresso na carreira militar ficaram mais rigorosas, inclusive na escolaridade, os cursos de formação possuem grade curricular complexa e criteriosa visando atender as diretrizes internacionais, por isso, ouso discordar, o que falta é investimento no profissional e em equipamentos, para termos uma policia eficiente, que nada resolverá sem investimentos em questões sociais básicas, principalmente na educação da população, a fim de evitar o ingresso no crime.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Movimento Nacional pela Regulamentação das Guardas Municipais – MNRGM - Reunião na Cidade de Sertãozinho - SP

Autor: Pedro Amorim

No dia 15/06, no Auditório da Prefeitura de Sertãozinho, foi realizada mais uma Plenária, cumprindo o Calendário de Mobilização do Movimento Nacional pela Regulamentação das Guardas Municipais -MNRGM.


No mesmo momento, outra representação embarcava, com o objetivo semelhante, para a Plenária Regional Nordeste, que foi realizada nos dias 16 e 17, na cidade de Juazeiro - CE.

Em Sertãozinho, fizeram-se representar, por meios de Comandantes, Guardas Municipais e Entidades Representando a Classe, as cidades de:

·                    Sertãozinho (GCM)
·                    Bebedouros (GCM)
·                    Guaíra (GCM)
·                    Catanduva (GCM)
·                    Monte Alto (GCM)
·                    Monte Azul (GCM)
·                    S.J. do Rio Preto (GCM)
·                    Serrana (GCM)
·                    São Paulo (GCM's Villar e Rodrigues da UNGM)
·                    Stª Cruz das Palmeiras (GCM)
·                    Araraquara (GCM)
·                    Barueri (GCM Carlos Alberto Lino do SGVM)
·                    Jandira (Pedro Amorim do SINTRASP)
·                    Taiaçú (GCM)
·                    Taiúva (GCM)
·                    Paulínia (GCM)
·                    Leme (GCM)

Fez-se presente, ainda, prestigiando o Evento, o Prefeito Nério Costa e o Secretário de Governo José André Roberto Mazer.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Crack, Nem Pensar

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou no Dia Internacional de Combate às Drogas, (26/06), campanha nacional de prevenção e combate ao uso do crack.

As equipes dos jogos da Série A do Campeonato Brasileiro que serão transmitidos pela TV aberta entrarão em campo com uma faixa alusiva à campanha, em ação apoiada pela Rede Globo de Televisão.

Até 31 de agosto, emissoras da televisão aberta vão exibir o vídeo que alerta as famílias sobre os perigos do consumo do crack, especialmente pelos jovens.

A campanha tem o apoio do Instituto Crack, nem Pensar e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O CNJ também vai distribuir aos tribunais brasileiros 10 mil exemplares de cartilha produzida por especialistas para a campanha.

A idéia é disseminar as informações por meio das Coordenadorias da Infância e Juventude dos tribunais. 

O presidente do CNJ, ministro Cezar Peluso, acredita que a prevenção é a melhor forma de combate ao uso do crack, “indiscutível fator de aumento das taxas de criminalidade, violência e outros problemas sociais”, diz no texto de apresentação da cartilha.

Maiores Informações acesse:



sábado, 16 de julho de 2011

Guarda Municipal de Americana

A Guarda Municipal de Americana (GAMA), é uma entidade autárquica criada pela lei n° 596 de julho de 1964, que atua como corporação uniformizada e armada, de acordo com o prescrito no inciso 8° do artigo 144 da constituição Federal, combinado com artigos 214 a 217 da lei orgânica do Município de Americana, que tem por finalidade proteger os bens, serviços e instalações publicas Municipal e realizar o Patrulhamento preventivo e disciplinar, colaborar com o Estado na manutenção da ordem e segurança publica.

Com exercício de vigilância diurna e noturna nas vias e logradouros públicos e prestação de serviços á população, nos casos de necessidade, alem das atribuições legais relativas á fiscalização de transito.

O corpo principal da Guarda Municipal é chamado de Operacional sendo este responsável pelos patrulhamentos em bairro, escolas, prédios públicos e também pelo atendimento imediato a população do Operacional nasceu a ROTRAN (Rondas Ostensivas de Transito), ROMEP (Rondas Municipais Especiais Preventivas) e o GPA (Grupo de Proteção Ambiental).


Onde tudo começou

A Guarda Noturna de Americana começou em meados de 1943, a partir de um ideal em comum, dos senhores Antônio Romeu Cordenonsi, João Miguel Honsi e João Testa Basso. Na época este município contava com apenas algumas ruas, sendo elas: Trinta de Julho, Fernando de Camargo, 12 de Novembro e a Avenida Dr. Antônio Lobo, todas situadas ao redor da estação ferroviária.

Antônio R. Cordonesi, João Miguel Honsi e João Testa Basso
Através de colaborações financeiras depositadas por membros do comércio, da população local e outras instituições, quatro homens eram remunerados a fim de efetuarem a ronda noturna: AB Quirino, Alberto C, José S. Campos e João Comelato, o mais antigo deles a prestar este valoroso serviço. Eram fiscalizados pela Delegacia de Polícia local, onde possuíam uma pequena sala para guardar seus pertences.

João Comelato
Assim transcorreram-se vários anos, quando em 10 de Julho de 1964, foi criada a lei municipal de nº 596, que estabelecia a criação da Guarda Noturna Municipal, com sede neste município.


No ano de 1966, foi empossado o 1º Conselho Deliberativo desta Guarda, composto pelos senhores: Antônio Romeu Cordenonsi, João Testa Basso, João Miguel Homsi e Wlademir Otero. Também nesse ano foi realizado o 1º Concurso Público de Guarda Noturno Municipal.

A lei municipal nº 887, de 20 de setembro de 1968, instituiu a Guarda Municipal de Americana e extinguiu a Guarda Noturna.


Em 1974 assumiu o cargo de instrutor de policiamento o Cabo Barbosa, que permaneceu no cargo até o ano de 2004, assumindo por duas ocasiões o cargo de diretor presidente, sendo que no ano 2004, por motivo de saúde veio afastar-se de suas atividades, vindo a falecer neste mesmo ano.

Em 11 de setembro de 1975, por determinação do Secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, a Guarda Municipal de Americana foi desarmada, provocando um descontentamento geral, tendo seu efetivo remanejado para atuar como vigilantes municipais durante dois anos.

Rearmada em 1979 com muito esforço da comissão composta pelos ilustríssimos senhores: Vereador Abelardo Fonseca Neto, Empresário Carrol Meneghel e o Presidente da Associação Comercial, Braz Rosolém, instaurada pelo Prefeito da época, o Sr. Doutor Waldemar Tebaldi, voltou às suas atividades normais no comando do então Diretor Sr. Carrol Meneghel.

Para melhor atendimento à população foram criados postos comunitários, sendo o primeiro entregue ao bairro Antônio Zanaga (Posto 01).

Por volta de 1979 criou-se o grupo de monitoras de Área Azul, baseado na lei municipal de nº 1679.


E em 1986 devido ao descontentamento de quase uma centena de guardas, com a conduta da atual direção, ocorreu uma greve que terminou com a demissão da direção e de alguns guardas. No ano de 1987 foi implantado o patrulhamento com motocicletas, onde foram adquiridas seis motocicletas de 125 cilindradas.

Em 1990 a sede da Rua Washington Luiz foi transferida para a antiga rodoviária, onde o então diretor, Sr. Zair Sturaro, juntamente com outros guardas colocou a “mão na massa” para adequar as novas instalações. Sob o seu comando foi inserido ao símbolo da corporação o dístico: “PROTETOR E AMIGO”, implantou também dentre outros programas de trabalhos eficazes, as famosas cancelas que obtiveram resultados muito satisfatórios, sendo matérias de grandes jornais e revistas no Brasil.

Em 30 de Agosto de 1991 Americana sedia o II Congresso Nacional de Guardas Municipais e nos anos de 1995 e 1996 foram construídas guaritas nas principais entradas da cidade.

Em 1998, sob o comando do Capitão Sr. Luiz Antônio Crivelari da Polícia Militar em Americana foi mudado o símbolo da nossa Guarda e no mesmo ano, com advento do Código Trânsito Brasileiro, Lei Federal de nº 9.503 de 23/09/1997, o município de Americana passou a integrar ao Sistema Nacional de Trânsito. Em vista disto, foi criado o primeiro grupo de Agentes de Trânsito, surgindo assim a ROTRAN, composta por guardas civis municipais nomeados pelo prefeito através de decreto. Compete aos agentes de trânsito a fiscalização, monitoramento e autuação no que tange parada, circulação e estacionamento de veículos de motoristas infratores.

Em 2000 foi criado um grupo diferenciado de elite denominado ROMEP (Ronda Ostensiva Municipal Especial Preventiva).


Foi criado o Grupo de Instrutores de Armamento e Tiro passando assim a ter em seu quadro, guardas para ministrarem instruções de tiro. Surge também, o Hino da Guarda Municipal de Americana, composto pelo Sr. Oséas Sass, lei municipal nº 3510 de 2000, iniciando os trabalhos de resgate histórico da corporação.

Já em 2001, no comando do Sr. Belchior da Silva, retorna o antigo símbolo que sofre pequenas alterações e começa a troca de armamentos, onde são adquiridas pistolas semi-automáticas, calibre .380 ACP.

Em 2003 foi instituída a Lei Federal n° 10.826, conhecida como Estatuto do Desarmamento, que limitava o porte de arma aos guardas municipais somente em serviço. Diante dessa situação o Meritíssimo Senhor Juiz de Direito Dr. André Carlos de Oliveira, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Americana – SP, sabedor dos riscos que os guardas municipais têm devido às atividades que desenvolvem, sabiamente concede Salvo Conduto, autorizando os guardas municipais de Americana a portarem armas de carga da corporação, durante 24 horas, essa decisão foi confirmada pelo Tribunal de Justiça – SP.

O GPA (Grupo de Proteção Ambiental) foi instituído pelo Decreto Municipal nº 6.546, de 02 de Julho de 2005, sendo seus integrantes, GCMs – Guardas Civis Municipais, selecionados através de concurso interno.

A GAMA, como é comumente chamada desde o início, é considerada Guarda modelo no país, sendo visitada por representantes dos municípios de Mococa, Sertãozinho e inclusive de outros estados como Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, etc...

No dia 10 de janeiro de 2005 foi nomeado pelo então Diretor da GAMA, Sr. Nelson Benoti, o primeiro Inspetor de carreira da Guarda a Instrutor de Policiamento, cargo máximo na hierarquia, Sr. Sebastião Jorge Geraldo.

Neste mesmo período termina a primeira fase da construção do GRÊMIO da GAMA, já podendo ser utilizado por guardas associados e seus dependentes.

Em dezembro de 2005, são adquiridos três veículos e mais treze através de um sistema inovador de locação, renovando-se assim toda a frota de viaturas, que já vieram com novo padrão, o qual foi estabelecido através de representantes de diversas Guardas Municipais (Câmara Temática da Região Metropolitana de Campinas).


Em 23 de fevereiro de 2006, houve um encontro de guardas municipais, onde o Presidente da AGMESP (Associação das Guardas Municipais do Estado de São Paulo), Carlos Alexandre Braga e o Secretário de Segurança Pública do município de Santa Bárbara D’Oeste o Sr. Zair Sturaro, utilizaram a tribuna da Câmara Municipal de Americana, oportunidade em que todos os vereadores presentes, exceto o autor dos projetos se manifestaram em favor da GAMA na continuação do trabalho no Trânsito, devido a entendimento por parte do vereador de Americana o Sr. Luís Antonio Crivelari, de que os agentes de trânsito da GAMA, estariam em desacordo com a lei vigente no país, autor de projetos que motivaram manifestos favoráveis à continuidade dos agentes no mister a que foram nomeados.

No dia 09 de maio de 2006, a Prefeitura de Americana solicitou ao Juiz da 3ª Vara Cível o Meritíssimo Sr. Dr. Rodrigo de Castro Carvalho, liminar que garantia a continuidade dos trabalhos de fiscalização de trânsito, feita por guardas municipais nomeados como agentes de trânsito, que foi concedida no dia 24 do mesmo mês.

No dia 12 de março de 2006, vai ao ar o primeiro programa de televisão da GAMA, exibido pelo canal 21 da TV Vivax, o Programa “Guarda e Comunidade” é apresentado pelo Inspetor Alves, tem duração de meia hora e é apresentado todos os domingos às 20h00 com reapresentação as quartas-feiras às 15h30min. Trata-se de um programa social e informativo dos trabalhos desenvolvidos por patrulheiros da Guarda Municipal.

A Guarda Municipal de Americana foi reequipada durante a gestão do ilustríssimo Senhor Diretor Presidente, Dr. Nelson Benoti, onde além da aquisição das viaturas citadas anteriormente, foram adquiridos durante o ano de 2006 através de licitação, 97 coletes balísticos, 40 pistolas semi-automáticas calibre 380, 1.800 munições para calibre 38 e 4.500 cartuchos 380, 10 escudos e 10 capacetes anti-tumultos, bem como mais duas viaturas tipo Blazer, renovando assim, a frota da ROMEP.


Ainda na mesma gestão, foi firmado o 1º convênio entre a Guarda Municipal de Americana e a Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP. Com o convênio, a GAMA recebeu mais 04 viaturas tipo Pálio, totalmente equipadas com rádio e giroflex, além de uma verba de R$ 108.400,00, destinados à compra de 40 rádios HTs e 06 estações fixas de base, 06 computadores, 02 impressoras lasers, 01 projetor multimídia, 01 notebook, 06 sistemas operacionais Windows e 06 softwares anti-vírus, 40 coletes balísticos, 175 capas de chuva, 90 coturnos e cursos de capacitação voltados para atividades sócio-pedagógicas, curso de uso legal e progressivo da força, da arma de fogo e defesa pessoal e curso de ordenamento no trânsito.


E assim, nestas poucas palavras foi narrada uma parcela da trajetória da GAMA, que hoje é inegável, faz parte da História do nosso Município. Um cidadão que foi vítima da ação de um meliante ou que esteja precisando se localizar em alguma rua de nosso Município pode contar com os bons préstimos da Guarda Municipal e terá a certeza que foi atendido por um profissional que se esmerou ao máximo para ouvir e solucionar a reclamação, pois é inerente do guarda municipal proteger os cidadãos e auxiliar àqueles que precisam de socorro, afinal nosso lema é:

PATRULHEIRO, PROTETOR E AMIGO!


Juramento dos Guardas Municipais de Americana

Juro, pela minha honra, que farei uso de todos os meus esforços no cumprimento dos deveres de Guarda Municipal, cumprir rigorosamente as ordens das autoridades a que estiver subordinado à manutenção da ordem pública e à segurança da comunidade exercendo minha função com caráter e coragem e se necessário, com o sacrifício da própria vida”.


Extraído do Portal da Guarda Municipal de Americana